Bio Ritmo Oficial

Dicas para começar a correr

image

Quem corre sabe da onde vem o amor pelo esporte. Esse sentimento está contagiando o país, basta olhar por aí para encontrar um praticante. Se você sente vontade de calçar um tênis e sair correndo, deve prestar atenção nas dicas do coordenador e professor do programa de corrida da Bio Ritmo, Ronaldo Martinelli:

1)    Procure a orientação de um profissional para seguir um treino de acordo com a sua condição física, tempo disponível e objetivo.

2)    No começo, alterne a caminhada com a corrida.

3)    Não tenha pressa, dê ao seu corpo o tempo necessário para se adaptar a atividade.

4)    Utilize roupas leves e tênis confortável de preferência específico pra corrida.

5)    Quem está acima do peso deve evitar a corrida para não sobrecarregar as articulações.

Outra dica é a Bio Running, uma aula preparatória para quem gosta ou quer começar a correr. “Na aula é levado em consideração a condição física de cada um e os professores aplicam estímulos perfeitamente atingíveis para qualquer indivíduo. Além disso, todos são muito bem orientados em relação a parte técnica e postular durante as aulas”, explica o professor.

Anime-se! Seu próximo passo pode ser a participação em uma corrida de rua de 5 ou 10 km. “Isto dá motivação ao praticante”, finaliza Martinelli.

Clique e saiba mais sobre a Bio Running

Conheça os 5 principais erros na hora de treinar

Fique atento aos deslizes na hora do treino! Podemos prejudicar nossa saúde e impactar os resultados. A gerente técnica da Bio Ritmo, Larissa Kussano, apontou os 5 principais erros dos alunos: 

Erro 1: Não aquecer.

O corpo precisa se preparar para situações de esforço. O aquecimento aumenta o fluxo sanguíneo nos músculos, a frequência cardíaca e respiratória de uma forma gradativa, além de prevenir lesões. 

Erro 2: Não respeitar o intervalo entre as séries.

O tempo que o professor determina é fundamental para o resultado, independente do objetivo. Ficar batendo papo durante minutos entre as séries pode alterar a resposta hormonal, metabólica e energética da sessão de treino.

Erro 3: Achar que treinos longos são mais eficientes que treinos curtos.

Dependendo do objetivo, treinos curtos são mais eficazes (e se encaixam melhor na correria do dia a dia). Um único exercício multiarticular pode abranger o trabalho de até 5 exercícios que isolam a musculatura.

Erro 4: Fazer abdominais para “perder barriga”. 

Fazer muitas séries de abdominal pode até deixar seu abdômen forte, mas a camada de gordura vai continuar cobrindo o seu “tanquinho”. As sessões inteiras de musculação e atividades cardiovasculares intensas serão mais eficientes para queima de gordura em geral, inclusive da barriga. 

Erro 5: Treinar somente membros superiores (homens) ou inferiores (mulher).

Um corpo harmonioso é tão importante quanto ter um peitoral forte ou o bumbum durinho. Treinar membros inferiores ajudam no emagrecimento – se for o objetivo – e no condicionamento físico. Treinar membros superiores melhora a postura, evita lesões e ajuda inclusive no resultado dos treinos de coxas e glúteos, já que muitos exercícios dependem dos membros superiores para serem executados. 

Conheça os principais benefícios da natação e da hidroginástica

Entrevistamos o coordenador de natação da Bio Ritmo Moema, Edson Andreotti, sobre os principais benefícios da natação e da hidroginástica. Confira a entrevista:


Bio: Praticar exercício dentro d’água faz bem para todo mundo? Por quê?

Edson: Sim, todos podem se beneficiar com as atividades aquáticas. Todas são  agradáveis, dinâmicas, não causam dores musculares após as aulas e a resistência da água ajuda a trabalhar diversos grupos musculares.

Bio: É possível emagrecer fazendo natação ou hidroginástica? 

Edson: Sim, lembrando que a perda peso é uma combinação de educação alimentar mais atividade física. Tanto na natação como na hidroginástica, o gasto calórico vai depender da intensidade de cada aula. Uma aula de 60’ (moderada) pode queimar aproximadamente 500 calorias.

Bio: Quais são os principais benefícios dos exercícios praticados dentro d’água? Por quê? 

Edson: Os principais benefícios são o baixo impacto e o trabalho cardiorrespiratório. Na natação trabalhamos todos os grandes grupos musculares.

Bio: Como funciona a aula de natação e de hidroginástica na Bio Ritmo?

 A natação adulto tem 3 níveis de aulas: iniciante (aprendizado), básico  (aprendizado, aperfeiçoamento dos nados e início de condicionamento) e avançado (maior volume de metragem nadada e exercícios mais elaborados). Já a hidroginástica tem aulas especificas para terceira idade, gestantes e livre (com um treino mais forte). Vale a pena conferir o cronograma de aulas das unidades com natação Bio Ritmo: Moema, Morumbi e São Caetano.

www.bioritmo.com.br 

Ela tem 97 anos e vai inspirar você

“Nunca se deixe enfraquecer”, esse é o lema de Edna, uma vovó americana de 97 anos que ficou famosa na Internet quando seus instrutores publicaram vídeos da aluna fazendo ginástica. A disposição de Edna só mostra que idade não pode ser um empecilho, muito menos para atividade física. 

No Programa Bio Master, da Bio Ritmo, nós encontramos muitos alunos como a Edna, que buscam maior qualidade de vida. O programa oferece exercícios de ergometria e musculação, atividades como alongamento, reeducação postural, pilates e yoga. Todas as aulas são preparadas exclusivamente para a terceira idade.

Além dos benefícios para o corpo, o Bio Master ajuda a socializar e a ativar a mente com danças coreografas e exercícios de coordenação motora, desenvolvendo a autoestima e a autoconfiança do aluno.

Para os interessados o Bio Master está presente em 7 unidades da rede Bio Ritmo (Campo Belo, Cerro Corá, Continental, Higienópolis, Morumbi, Santana e West Plaza). Saiba mais: www.bioritmo.com.br/aulas/bio-master

Entre em forma com o seu pet

Está procurando a companhia ideal para caminhar ou correr? A resposta pode estar do seu lado!

Levar seu cachorro para passear é um ótimo exercício. Além de excelentes companheiros, o exercício pode ajudar a relaxar, prevenir problemas de saúde, melhorar o humor e aumentar o vínculo entre dono e animal.

Na prática, os passeios constantes são eficientes. “É possível sim fazer uma caminhada com o pet e aproveitar para manter a forma”, diz a professora da Bio Ritmo, Renata Mano. Mas é importante respeitar a raça e algumas limitações do animal.

“Eu tenho um bulldog inglês, ou seja, é muito difícil caminhar constantemente porque a raça se cansa muito rápido e toda hora preciso fazer pausas”, explica a professora.

Quando o animal tem muita energia e não sofre de nenhum problema de saúde, a caminhada e até a corrida estão liberadas.

Na hora do passeio

Segundo a professora, não é necessário preparo especial. “É uma atividade relativamente simples. A própria caminhada inicial servirá como aquecimento”, diz Renata.

Outra dica é com relação ao tempo e a frequência cardíaca. “O ideal é que seja no mínimo 30 minutos constantes, sem parada, e manter uma frequência entre 65% e 75%”, ensina a especialista. O batimento só deve aumentar se a dupla estiver preparada para correr.

Para que o exercício seja eficiente e prazeroso para os dois, evite caminhar nos horários com muito sol, ofereça água e principalmente, respeite o ritmo do seu companheiro.

Antes & Depois: Bruno Guimarães Porto

O empresário Bruno Guimarães Porto, 27 anos, ganhou peso com a combinação que mais engorda as pessoas: má alimentação e sedentarismo. Seguindo essa rotina, chegou aos 120 kg.

Os três dígitos assustaram o jovem empresário, que em agosto de 2013 passou a cuidar da alimentação. “Comecei a  seguir um programa de reeducação alimentar, mas resolvi dar um ‘up’ nos meus resultados, queria trocar gordura por músculos”, recorda Bruno.

Em busca da nova meta se matriculou  na Bio Ritmo e logo de cara se surpreendeu. “Amei treinar aqui. Encontrei ótimos professores, aparelhos de última geração e muita gente bonita”, elogia o empresário.

Animado e principalmente, motivado, seguiu uma rotina de campeão. “Me exercito de segunda a sábado, seis vezes por semana”, conta Bruno. O resultado não poderia ser melhor, com tanto treino e dedicação, o jovem perdeu 21 kg em 8 meses.

Hoje, pesando 99 kg, Bruno diz que cuida da alimentação, mas não abre mão de algumas delícias. “É claro que não sou de ferro, aos domingos sempre saio da rotina, tomo uma cerveja, como churrasco ou algumas besteiras, como pizza e lanches”, entrega o aluno.

Assim como Bruno, você também pode conquistar o corpo que sempre quis. “Nunca é tarde para começar a mudar. Sua qualidade de vida melhora em 100% quando você começa a emagrecer. Tudo muda em você”, finaliza o aluno.

Parabéns Bruno!

Você também tem uma história de superação para compartilhar? Escreva para redessociais@bioritmo.com.br. Você pode inspirar muitas pessoas! 

Quer preservar a memória? Não falte no treino!

Segundo cientistas da University of Edinburgh, na Grã-bretanha, que acompanharam 700 voluntários de 70 anos, exercícios físicos podem ser mais eficientes do que atividades intelectuais na hora de preservar a memória dos idosos.

Nos voluntários que praticavam exercícios, o volume das massas cinzenta e branca no cérebro era maior do que dos outros participantes. Essa perda faz parte do envelhecimento, mas bons hábitos como, uma alimentação adequada e atividades esportivas, ajudam a preservar o bom funcionamento da memória.

“Aparentemente as modificações neuroquímicas induzidas pela prática regular de exercício permitem um melhor funcionamento dos neurônios e facilitam o armazenamento da memória”, justifica a Dra. Fernanda Lima, Chefe do Departamento Médico da Bio Ritmo.

Para começar não importa a idade, basta querer. “Ainda não há literatura suficiente para afirmar qual a data ideal para inicar os treinos, no entanto, a resposta positiva é vista mesmo em indivíduos mais idosos. Portanto, a mensagem é que, atividade física é válida em qualquer idade”, finaliza a Dra. Fernanda.

www.bioritmo.com.br

 

 

É normal sentir dor depois do treino?

Sim, principalmente após os primeiros treinos ou quando a série muda. É um período de adaptação do corpo, mas apesar de comum, é importante avaliar a frequência e a intensidade dessa dor.

“Observamos que após as primeiras sessões de exercícios ou após a troca de série é comum o relato de dor muscular, que pode estar associada a mudança no padrão de movimento”, explica a professora Denise Oka, líder de período da musculação da Bio Ritmo Continental.

A atenção deve ser redobrada quando a série for mais pesada. “Se a dor se intensificar nas 48 horas seguintes de um treino intenso, a hipótese mais aceita é de um quadro inflamatório.” ressalta Denise.

Segundo a especialista, dores muito intensas ou recorrentes são um sinal de alerta, algo pode estar errado na execução ou na intensidade. “A dor de ocorrência tardia não está associada a maior hipertrofia como muitos pensam, é necessário primar pela técnica e não pela sobrecarga.”, alerta Denise.

Sentiu muita dor depois do treino? Fale com o seu professor. O profissional irá esclarecer todas as suas dúvidas ou até mesmo, rever o seu treino.

www.bioritmo.com.br

Ser sedentário pode fazer mal para o cérebro

Um estudo realizado nos EUA mostra que preferir o sofá à academia pode fazer mal não apenas para sua cintura mas também para o seu cérebro.

Os pesquisadores da escola de medicina da universidade de Wayne, em Detroit, fizeram um experimento em ratos, que mostrou que o sedentarismo pode remodelar certos neurônios, afetando o cérebro e o coração.

A falta de atividade física produz mudanças no formato dos neurônios e, segundo os cientistas, essas mesmas modificações podem ocorrer em humanos.

“O exercício físico ainda melhora a memória, cognição, atenção e o humor”, acrescenta a Dra. Fernanda Lima, Médica do Esporte e Chefe do Departamento Médico da Bio Ritmo.

Ainda segundo a especialista, “o esporte diminui o risco de doenças crônicas como diabetes, obesidade e hipertensão, melhora a massa óssea e muscular, o que previne a osteoporose e a sarcopenia, aumenta a longevidade. No coração, há uma diminuição do risco de morte por patologia coronariana”, afirma a Dra. Fernanda.

Embora a pesquisa seja recente e tenha sido realizada apenas em animais, ela só comprova o fato de que não se exercitar faz mal à saúde.

Por isso, quando bater aquela preguiça de treinar, lembre-se dos benefícios que você estará fazendo ao seu corpo.

www.bioritmo.com.br

Dieta de segunda a sexta-feira: será que funciona?

Uma pesquisa realizada pela Universidade Cornell, nos Estados Unidos, diz que a principal diferença entre gordos e magros não é o que se come durante o fim de semana, mas sim o que a pessoa ingere durante a semana. Quer dizer que a dieta está liberada no sábado e domingo?

Infelizmente não.

Segundo a nutricionista Fúlvia G. Hazarabedian, chefe do programa Bio Nutri da Bio Ritmo, devemos ser cautelosos. “É normal aos finais de semana, sair um pouco da linha já que muitas vezes comemorações são feitas ao redor da mesa, em família e entre amigos. Quem tem bons hábitos e os altera um pouco, realmente mantém seu peso”, mas a especialista faz uma ressalva, “o esquema 5x2 para quem quer perder peso, não é a melhor alternativa, pois em dieta, uma das propostas é fazer o metabolismo e as reações endógenas funcionarem de forma diferentes e as “escapadinhas” podem fazer com que a pessoa vá 2 passos para frente e 1 pra trás”.  

O segredo para manter ou perder peso ainda é o equilíbrio. Se você tem dificuldade de seguir uma dieta mais saudável durante a semana, veja a dica da nossa nutricionista. “Tenha foco e objetivo. Não é fácil seguir uma rotina alimentar disciplinada, mas são as decisões baseadas no seus objetivos que direcionam o seguimento da dieta e as escolhas certas!”, finaliza Fúlvia.

Onde você quer chegar? Faça essa pergunta e tome a sua decisão.